Noticias


Assentados fornecem alimentos para grupo hospitalar de Porto Alegre

22/01/2015

Divulgação: Incra

Divulgação: Incra

Todas as segundas, quartas e sextas-feiras, a rotina na Cooperativa dos Produtores Orgânicos da Reforma Agrária (Coperav), é a mesma: por volta de cinco horas da manhã, um caminhão de uma cooperativa parceira sai carregado com alface, couve verde e mandioca/aipim destinados a quatro hospitais de Porto Alegre.

Os produtos, orgânicos e higienizados, são utilizados para o preparo de mais de 20 mil refeições diárias para funcionários e pacientes de quatro unidades do Grupo Hospitalar Conceição (GHC): o Hospital Conceição, o Hospital da Criança Conceição, o Hospital Cristo Redentor e o Hospital Fêmina.

As entregas iniciaram esta semana, em razão de contratação por meio de chamada pública realizada pelo GHC na modalidade Compras Institucionais do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Instituída em 2012 (decreto 7.775, alterado pelo 8.026/2013), esta linha de ação do PAA prevê compra voltada para o atendimento de demandas de consumo de alimentos por parte da União, estados e Distrito Federal.

Os produtos serão entregues por um ano e a Coperav receberá R$ 212 mil pelo fornecimento. O agricultor Huli Zang ressalta a importância do contrato.

“Em primeiro lugar, é uma conquista política, de um espaço que antes era só dos grandes fornecedores. É também uma conquista de mercado. Possibilita que a gente complete o ciclo de produção, beneficiamento e comercialização. Por fim, tem a vantagem do período – são 12 meses de fornecimento”, disse.

Entre a produção nas hortas e o beneficiamento, o PAA/GHC mobiliza cerca de 30 famílias das 130 associadas à Coperav.

Conforme o agricultor José Luís Rodrigues, os produtos saem das hortas na véspera da entrega, são higienizados e preparados na Unidade de Beneficiamento de Vegetais do assentamento. “Saem prontos para o consumo”, explica.

A Unidade entrou em operação no ano passado e contou com recursos do programa de agro-industrialização do Incra, o Terra Sol, entre outras fontes.

O transporte é feito de maneira colaborativa, com veículo da  Cooperativa Mista de Agricultores Familiares de Itati, Terra de Areia e Três Forquilhas (Comafitt), que também entrega produtos para o GHC. Desta forma, a logística é otimizada.


Fonte:
Instituto de Nacional de Colonização e Reforma Agrária